Recentemente, Sabrina concedeu uma entrevista para MTV, onde fala sobre positividade, sobre o processo de produção de seu segundo álbum, haters, e muito mais. Confira a entrevista traduzida logo abaixo:

A opinião de Sabrina Carpenter sobre positividade em seu corpo vai te fazer levantar e torcer! Mundo, conheça a garota. Enquanto seria fácil nomear Sabrina Carpenter a nova “it-girl”, é certo dizer que a feliz e sortuda jovem não liga pra rótulos. A estrela de “Garota Conhece O Mundo” já foi descrita como uma alma velha (old soul) – algo a que ela se refere em seu single, o hit Eyes Wide Open – e é fácil ver o porquê.

Com apenas 16 anos, Carpenter é uma mulher extremamente talentosa e de sucesso com uma inspirativa visão do mundo e seu lugar nele. “Eu nunca prestei muita atenção no que as pessoas tenham dito ou tenham tentado parecer que eu fosse”, Carpenter contou ao MTV News. “Eu sempre tentei ser apenas eu mesma, o que é algo estranho de se dizer. Como uma adolescente, é tipo, quem é você? E é isso que você se pergunta todos os dias. Eu apenas tento viver o momento. Eu posso não saber quem eu era ontem ou quem eu serei amanhã, mas eu sei quem eu sou agora.”

A estrela adolescente entrou no ramo com apenas 13 anos, quando ela ganhou o papel de Maya, no show bem sucedido do Disney Channel “Garota Conhece O Mundo”. Crescendo no Disney Channel pode ser difícil. Estrelas de antes como Raven-Symone, Miley Cyrus e Demi Lovato já se abriram sobre a pressão que elas sentiam sobre ser exemplos perfeitos para as jovens. Cyrus disse que seu papel como uma superestela pop, a Hannah Montana, a deu uma insegurança sobre seu corpo e ela sofreu problemas de ansiedade e depressão depois do término da série em 2011.

Contudo, como a melhor amiga rebelde e de espírito livre de Riley, Maya Hart, Carpenter diz que ela nunca sentiu muita pressão em ser um exemplo para seus jovens fãs.

“Eu vou fazer as decisões certas para mim mesma, e eu acho que se eu estou fazendo essas escolhas, elas são escolhas boas o suficiente para pessoas as seguirem, se elas quisessem,” ela disse. “A prioridade número um na vida é tomar conta de si mesma e se certificar de que você é feliz.minha meta é fazer pessoas felizes, e é basicamente o que fizemos em Garota Conhece O Mundo.

“Meu princípio é que se você não está ajudando si mesma a ser uma pessoa mais feliz, então porque fazer isso?” Ela adicionou. “E se você ama isso, você chama de trabalho.”

Mais importante, a jovem credita um grupo incrível de amigos e família que a ajudam e a mantém forte a todo momento.

“Eu sou mais confiante em quem eu sou,” ela disse. “Esse trabalho, especialmente, pode ser complicado para manter a cabeça erguida, mas durante esses últimos anos, eu encontrei pessoas incríveis que me ajudam e eu sei que posso contar com elas se precisar de ajuda. Essa é a coisa mais importante.”

Seu grupo de poder feminino inclui sua co-estrela de “Garota Conhece O Mundo – e BFF fora das telas – Rowan Blanchard, que discursou nas últimas semanas sobre sua opinião poderosa sobre o feminismo.

“É realmente difícil de atuar como a melhor amiga de alguém e não ser melhor amiga com ela, especialmente quando é uma relação tão próxima como a dessas duas – elas são praticamente irmãs,” Carpenter disse. “Por causa disso, foi possível que nos tornássemos amigas realmente próximas.”

A cantora-escritora está atualmente trabalhando no processo de seu segundo álbum, uma sequência para sua estréia pop cativante, “Eyes Wide Open.” Seu single mais recente, o título do álbum, serviu como um tipo de partida para Carpenter.

“Eu acabei de começar todo o processo de trabalhar em meu segundo álbum,” ela disse. “Eu estou realmente animada com a direção. Obviamente, quando você tem 13 anos, que é quando eu comecei a fazer o primeiro álbum, é difícil limitar o que você tem que ser e o gênero que você quer trabalhar, mas agora foi possível que eu descobrisse a artista que eu quero ser.”

“Eyes Wide Open foi o último single, e é definitivamente mais maduro que Can’t Blame A Girl For Trying,” ela adicionou. “Ele vai a uma direção de inspiração, acima de tudo. E eu acho que as pessoas conseguiram se relacionar com ele.”

Uma Switfie assumida, Carpenter está ouvindo sua Taylor Swift interior e escrevendo constantemente, desenhando inspirações de tudo – a monotonia de todos os dias, relacionamentos, amizades, coração partido, e até mesmo suas inseguranças mais profundas. “eu terminei o álbum quando eu tinha 15 anos, e saiu quando eu tinha 16, e é uma grande mudança – esses são os anos que você mais cresce e amadurece.”

Esses também são os anos, que como uma adolescente, quando você lida com expectativas implacáveis – expectativas sobre quem você deve ser, como você deve agir, e com o que você deve parecer. Mas Carpenter vive sua vida, filosofando sobre sua confiança.

“Todos tem sua própria história – é quem você é. Se eu não vivesse o que eu vivi, eu não seria quem sou!” Ela disse. “Meu tamanho é uma grande parte de mim. Você tem só que apreciar esse tipo de coisa. Então eu não nasci com pernas grandes – quem liga? Você só tem que aceitar isso. Positividade sobre seu corpo é realmente importante para dominar a felicidade. É difícil ver alguém com um corpo “perfeito” e ficar tipo, “Por que eu não posso ser como ela?” Mas essa pessoa nasceu para ser quem ela é, e você nasceu para ser quem você é.”

Simples, tudo começa com amar si mesma e as coisas que fazem de você, bem, você. E se você encontrar um invejoso alguma vez, apenas ignore e sorria.

“Sorria porque eles são realmente engraçados!” Carpenter disse. “Eu vejo alguns comentários as vezes e eu apenas tiro print dos mais horríveis e mando para meus amigos. Eu sei que é horrível, mas eles realmente me fazem sorrir. Eles fazem o meu dia.”

“Se você não tem nada legal para dizer, não diga nada,” ela adicionou. “E se você tem que dizer algo, faça isso bem divertido para que eu possa tirar print e salvar para depois.”

Adaptação e Tradução: SCBR.
Fonte